Museu do Marajó

O Museu do Marajó, localizado no município de Cachoeira do Arari, foi fundado em 1972 pelo padre e museólogo Giovanni Gallo e aberto ao público em 1984, mas somente em 1987 ocorreu a inauguração oficial. O fundador, além de coletar e proteger peças que contam a história milenar da região, defendia que o museu tinha por missão o desenvolvimento sócio-econômico da região, afirmando que as comunidades de seu entorno têm uma ligação com o acervo bastante distinta daquela que os visitantes em geral possuem em relação aos museus mais tradicionais.

Esta percepção resultou na elaboração de um conjunto de equipamentos chamados "computadores caipiras", cuja função é dar suporte à informação ao mesmo tempo em que, através do manejo por parte do público, media a interação entre usuários e o acervo do museu.

O espaço passou a fazer parte do Sistema Integrado de Museus desde o início de 2020, quando foi assinado um termo de comodato entre a administração do espaço e o Governo do Pará. O objetivo foi assegurar a salvaguarda das peças durante a reforma, que prevê intervenção na fundação, cobertura, reestruturação da reserva técnica, troca da pintura e do mobiliário e ampliação do espaço museal.

A iniciativa incluiu ainda intervenções estruturais em outros equipamentos da área de 1.200 metros quadrados do Museu, como a fazendola, a casa e o túmulo com restos mortais do padre Giovanni Gallo.

O Museu foi inaugurado em 3 de fevereiro de 2022 com uma área útil de 3.062m² incluindo grande salão de exposições, remanescente do museu original, incluindo fachada e área de exposições.

Na atual concepção museológica conta com novos espaços associados ao grande salão original: como um novo acesso, através de um hall de entrada voltado para a rua principal, uma lojinha do Museu, área administrativa e apoio técnico, a casa do Padre Gallo, varandas externas voltadas para o bosque do Museu e um novo acesso coberto para a reserva técnica do complexo.

Também foram incluídos no novo conceito um conjunto de banheiros públicos e circulações internas ajardinadas.

Nas áreas externas, anexas ao pavilhão principal do espaço, foram incorporadas duas praças, uma interna que liga o pavilhão principal do Museu à sepultura e à casa do padre Gallo. E uma praça externa criada a partir da retirada dos muros do Museu ao longo da nova fachada principal, possibilitando uma interação direta com a cidade. O equipamento também recebeu novas instalações elétricas, hidrossanitárias, instalações de prevenção e combate a incêndios.

Funcionamento: Terça a domingo (9h às 17h).

Endereço:
Município de Cachoeira do Arari